Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

girl on film

11
Fev15

Fifty Shades of Grey | Sam Taylor-Johnson. 2015

Título em Portugal: As Cinquenta Sombras de Grey
Data de estreia: 12.02.2015





















Subtítulo: um filme para mulheres que adoravam ser chicoteadas

Sexo. Toda a gente gosta. 
Sexo. Vende.
Porque é que o livro de E.L. James vendeu? Porque tem sexo. 
Porque é que o filme vai dar receita? Porque toda a gente acha que vai ver sexo.
Pois bem caros leitores o filme tem mamas, tem rabos e chicotes mas sexo, não vi. 
Vibradores? Nem sombra.

Fifty Shades of Grey padece do maior mal que uma adaptação cinematográfica pode ter - não arrisca. Não põe em imagens aquilo que o livro tem em palavras. Falta-lhe a vaselina para lubrificar as mentes do espectador. Tudo aquilo que prometia e fazia prever, não é cumprido. Não aventura mostrar as competentes quecas que o Sr Grey (Jamie Dornan) e a menina Anastasia (Dakota Johnsondão nos livros. 

Os diálogos são sofríveis e até a interessante banda sonora tira qualquer rasgo de tesão ao espectador. A um olhar mais atento não vai passar despercebido o facto de que Jamie Dornan e Dakota Johnson são competentes com o pouco que lhes pediam, mas mesmo assim não conseguem salvar o mau filme de Sam Taylor-Johnson

Jamie Dornan não precisa justificar a sua apetência como actor. Quem segue The Fall e conhece Paul Spector sabe do que é capaz. Dornan é o melhor do filme. É sexy, sombrio, interessante. Aquela pronuncia e tique no lábio quando ri, tira o fôlego a qualquer uma/um. Tudo o que o rodeia está bem pensado: o guarda-roupa, os acessórios, os carros, o luxo da decoração da casa e escritório. Mas para a “estreante” Dakota Johnson, o filme não permite grandes manobras. Johnson é simpática, tímida, bonita e fiel à Anastasia Steele do livro, no entanto, nem a nudez total e bela, a salva no meio de um argumento tão oco com o deste filme. 







Se Fifty Shades of Grey pretendia estar catalogado como "erótico", não consegue. Wild Orchid/Orquídea Selvagem e Nine 1/2 Weeks / Nove Semanas e Meia (por exemplo) foram filmes eróticos, sensuais e muito polémicos para a altura em que foram lançados. Tanto, que ainda hoje são lembrados por serem isso mesmo. E é aqui que reside o grande problema das “Sombras”. É que se pretendia ousar e mostrar um filme sensual e soft bondage, não conseguiu. De todo. 

O outro grande problema deste filme são os cortes. Visíveis e gritantes para todos os espectadores - para quem leu o livro e até para quem não leu. Há cortes em tudo, na cronologia, nos diálogos e até os vibradores foram exterminados.

Resumindo: há “filmes” melhores e mais inspiradores no YouPorn.   No entanto, se Jamie Dornan me aparecesse à frente em tronco nu, com o deslumbrante Omega no pulso, calças de ganga rotas com cintura descaída e me quisesse chicotear, não me opunha. Nem que isso implicasse andar a Ben-u-ron de 1 gr durante uma semana. 

Nota:



1 comentário

Comentar post

Contacto

Sofia Santos: agirlonfilm@sapo.pt // blog.girl.on.film@gmail.com

Pesquisar

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Comentários recentes

feira das vaidades

planeta pop + girl on film

Soundtrack by Girl On Film on Mixcloud

A outra casa

Em destaque no SAPO Blogs
pub